Arraial do 25 de Abril 2010

25 de Abril
Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo
Sophia de Mello Breyner Andresen

De entre as iniciativas e actividades que a Associação Abril organiza regularmente, destaca-se o Arraial do 25 de Abril, que desde a celebração do 30º aniversário da Revolução dos Cravos se realiza no Largo do Carmo, local emblemático e simbólico da adesão do povo ao Movimento dos Capitães que nos devolveram a liberdade, suprimida durante décadas. Esta Festa, sem cariz partidário nem institucional, tem como primeiro objectivo não deixar apagar a memória de um processo histórico profundamente marcante na sociedade portuguesa. Movem-nos, assim, propósitos de carácter educativo e pedagógico, pois, apesar da sua natureza lúdica, esta é uma oportunidade de ensinar e aprender cidadania e de chamar a atenção das novas gerações para os ideais defendidos pela revolução de Abril. Neste contexto, por iniciativa da Associação Abril, a participação de várias organizações cívicas e culturais e com a colaboração, entre outras, da Câmara Municipal de Lisboa, da Junta de Freguesia do Sacramento, da Associação de Turismo de Lisboa e da Guarda Nacional Republicana, vai comemorar-se pelo 7º ano consecutivo o 25 de Abril, com a realização do Arraial no Largo do Carmo. O projecto do Arraial para 2010 vai ter um formato semelhante aos anteriores, embora este ano o estendamos a dois dias de festa, dado que a data coincide com um fim-de-semana e, também, porque queremos, de algum modo, alargar o seu âmbito e estabelecer uma relação, em termos históricos, com o centenário da implantação da República que este ano se comemora.

É uma Festa cívica, com um formato misto entre o Arraial e um Espaço livre na cidade à cultura e à informação. É realizada por cidadãos para cidadãos, aberta a todos os que nela queiram participar, sem cariz partidário nem institucional mas com profundo sentido político. Constitui uma forma de praticar cidadania e de valorizar o exercício da democracia participativa e de intervenção, na defesa dos valores da justiça social e da liberdade.

Assim, ao longo do dia 23 de Abril, o programa dirige-se às escolas, com actividades que dêem a conhecer o significado destas datas (pequenos debates, exposições, teatro, pintura colectiva, jogos.) e, à noite, nos dias 23 e 24 privilegiaremos a participação das Associações, com a sua intervenção cívica e as suas manifestações culturais que vão desde a música, ao teatro, à dança e gastronomia e ainda a participação de artistas amadores e profissionais.

video

O mundo em estado de guerra?

Não seria necessário o ponto de interrogação pois as evidências são gritantes, tão reais e concretas que só quem não quer é que não percebe o turbilhão de violência, agressões, violações, desrespeito e crimes contra a humanidade que se vão cometendo em várias partes do mundo. O ser humano está transformado no predador mais brutal que existe á face da terra. A sua ambição e crueldade não têm limites. Por isso a necessidade urgente e constante de mobilização da sociedade civil, daqueles que pensam que é preciso e possível inverter o sentido dos acontecimentos, acreditando que um mundo melhor é possível. Sabemos que a mudança social acontece quando toda a sociedade assume que ela deva acontecer, lutando por isso, sendo corresponsável pela sua concretização.
Esta acção sobre o Iraque é um apelo à consciência política e humana de todos nós. Mobilizemo-nos para dizer não à guerra e à injustiça.
.

-
Dia Internacional da Mulher Concentração no Rossio, a partir das 17.30h.
8 de Março
A Associação Abril está presente nesta iniciativa da MMM e convida @s associad@s a participar na luta por um mundo mais justo e solidário em que todas e todos possamos fazer uso pleno dos nossos direitos fundamentais e viver a cidadania.
Marcha Mundial das Mulheres: Entre 8 e 18 de Março marcharemos por todo o país!
Em 2010, a Marcha Mundial das Mulheres reafirma a sua utopia na construção de um mundo melhor baseado na paz, justiça, igualdade, liberdade e solidariedade. Em 2010, nós, mulheres em marcha até que todas sejamos livres, convidamos tod@s a participar, a debater e a exigir o bem comum e os serviços públicos como direito básico e fundamental, o fim da violência contra as mulheres, a autonomia económica das mulheres, a paz e a desmilitarização, pois não queremos nem guerra que nos mate, nem paz que nos oprima. Em Portugal, a programação construída colectivamente por várias organizações e pessoas, inclui acções de rua, marchas, oficinas, ciclos de cinema, debates, construções colectivas, palestras, partilha de testemunhos, um pouco por todo o país. (adaptado de um texto da Associação Moinho da Juventude). Dia 8 – Segunda I Das 17h30 às 19h30 I Rossio - LISBOA Arranque da 3ª Acção Internacional da MMM Acção de rua com as Marchantes, distribuição de folhetos da Marcha Mundial das Mulheres e sensibilização para as reivindicações em torno dos 4 Eixos. Animação Musical com a presença de Hip Hop de Baton, Bloco de Maracatu da Casa do Brasil de Lisboa, Coro da Casa da Achada, Grupo de Percussão do GAIA e Batucadeiras do Moinho da Juventude. Marcha Mundial das Mulheres Portugal http://www.marchamundialdasmulheres.blogspot.com/ http://www.facebook.com/home.php?#%21/marchamundialdasmulheresPT http://www.youtube.com/watch?v=VsMvJrza3v0 http://www.mmm2010.info/