Festival dos Cravos de Abril 2012


Cravos vermelhos


Bocas rubras de chama a palpitar,
Onde fostes buscar a cor, o tom,
Esse perfume doido a esvoaçar,
Esse perfume capitoso e bom?!

Sois volúpias em flor! Ó gargalhadas
Doidas de luz, ó almas feitas risos!
Donde vem essa cor, ó desvairadas,
Lindas flores d´esculturais sorrisos?!

...Bem sei vosso segredo...Um rouxinol
Que vos viu nascer, ó flores do mal
Disse-me agora: "Uma manhã, o sol,

O sol vermelho e quente como estriga
De fogo, o sol do céu de Portugal
Beijou a boca a uma rapariga..."


Florbela Espanca

 


1 comentário:

Graza disse...

É por isto: http://rendarroios.blogspot.pt/2012/04/abril-e-primavera-global-pt.html
que a Abril se deve orgulhar do modelo com que tem levado a cabo a tarefa de não deixar de se comemorar o 25 de Abril civilmente. Digo, sem instituições oficiais, ou Partidos, mas antes uma Festa bonita de tão inclusiva, onde não há discriminação de espécie alguma, sendo este fator, como observador externo, o mais relevante de todos. Esta, é uma atitude rara de ser vista noutros.